Iolanda Peltier

Categoria: Executivo do Ano

Critério: Realizações

Com uma perspectiva de crise, marcada por incertezas e instabilidade político-econômica, a Eficiência Operacional foi a estratégia escolhida pelo Cárdio Pulmonar para o enfrentamento deste cenário. Esta estratégia nos permitiu garantir não apenas a sobrevivência em um ano recessivo, como também a continuidade dos investimentos na ampliação do novo Hospital, previsto para iniciar as suas atividades em 2018. Outro aspecto relevante foi a manutenção das ações de melhoria com vistas à Acreditação Hospitalar pela JCI - Joint Commission International. Para estes grandes desafios, foi necessário orquestrar e fomentar o engajamento de cada integrante na instituição, promovendo o compromisso e alinhamento institucional. Sob essas diretrizes, no ano de 2016, merecem destaque as seguintes realizações da superintendência: Liderança na revisão do Planejamento Estratégico, realizada de forma colaborativa, que ajustou objetivos estratégicos, indicadores e metas. À despeito do cenário econômico pessimista, o desemprego crescente e a queda significativa do número de vidas cobertas por Operadoras de Plano de Saúde, a instituição experimentou um período de intensas realizações, acompanhado por crescimento de marketshare e margens, especialmente no ano de 2016. Alterações na infraestrutura operacional em virtude da finalização das reformas que resultaram no “Hospital de Transição”. Este “Hospital” é a estrutura que atualmente mantém o atendimento aos clientes, de forma isolada da obra, sem qualquer impacto na qualidade e segurança da assistência prestada ao cliente, possibilitando assim o início das obras do Projeto CP200 (ampliação e modernização do Hospital). Priorização dos treinamentos internos no Plano de Desenvolvimento dos integrantes, focando em alinhamento com o planejamento nos temas: Eficiência operacional, Qualidade e Segurança, Gestão de Custos, Metodologia Lean Six Sigma e na nossa metodologia de Gestão, com ampliação do uso das ferramentas para os coordenadores, supervisores e outros profissionais sem cargo de liderança, evoluindo com o projeto de capilarização da Cultura Organizacional Cárdio Pulmonar. Continuidade do Projeto INTEGRAR - encontros entre os integrantes e a Superintendência, visando aproximação, troca de conhecimento e disseminação da Cultura Organizacional. Neste ano, o foco do encontros foi o engajamento dos integrantes no uso consciente de recursos e no aumento da eficiência operacional. Este diálogo suscitou a execução de muitos projetos de redução de custos em diversos setores da organização. O Programa de Melhoria de Processos, com base na metodologia Lean Six Sigma, teve continuidade em parceria com IICG-HIAE (Instituto Israelita de Consultoria e Gestão do Hospital Albert Einstein) e contou com a finalização de 05 projetos sobre processos institucionais críticos, trazendo um ganho financeiro de 3,8 milhões e um ROI de 5,2. Este resultado evitou o impacto financeiro da perda física de 7 leitos, ocorridos em função das obras de ampliação, através da redução do tempo de permanência hospitalar, que gerou um ganho equivalente a 10 novos leitos. Em setembro, foi realizada a Auditoria Educativa, com base no manual da Joint Commission International, realizada pelo CBA - Consórcio Brasileiro de Acreditação, conquistando 93,8% de conformidade com os elementos de mensuração avaliados, índice que já asseguraria a Certificação. Consolidação da Inteligência de Negócios e a Gestão Estratégica de Indicadores, no dia a dia da gestão do Hospital, através da disponibilização de relatórios e painéis com dados e informações gerenciais relevantes, impulsionando o desempenho geral da organização. Fortalecimento da Cultura de Segurança, com capacitação de 269 brigadistas e realização de simulações de Plano de Catástrofe e Plano de Emergência, o que confere ao hospital, o maior número de brigadistas no Estado na área de saúde; Realização de dois processos de “Disclosure”, uma ação pioneira no Estado, que consiste em revelar para o paciente o dano ocorrido, suas causas e ações de melhoria, assumindo as responsabilidades da instituição no evento. Estes processos foram vitais para fortalecer a relação de transparência e confiabilidade com os clientes. Início da estruturação do Programa de Compliance, envolvendo: implantação de um Comitê de Ética Institucional, revisão e difusão do Manual de Conduta Ética Institucional, termo de adesão ao manual assinado por todos os nossos integrantes, revisão e atualização do sistema de Governança corporativa e do Estatuto social.

Critério: Currículo

Graduada em Psicologia pela Universidade Federal da Bahia (1993), Especialista em Psicologia Hospitalar (2002), MBA- Gestão em Saúde pela Fundação Getúlio Vargas (2006-2007), MBA Executivo pela Fundação Dom Cabral (2013-2014) e Pós-MBA pela Kellogg School of Management (2015). Iniciou as atividades profissionais como Psicóloga Hospitalar, atuando na assistência, na Rede de Hospitais Sarah Kubitschek (1994-1998). Em 1998, passou a integrar a equipe assistencial do Instituto Cárdio Pulmonar, acrescentando algumas atividades administrativas relacionadas à Comunicação e Hotelaria. Em 2006, assumiu a coordenação do Serviço de Psicologia do Hospital Cárdio Pulmonar, sendo responsável pelas áreas de Qualidade e Segurança e de Comunicação e Marketing. Em 2011, foi promovida à Diretora de Qualidade e Segurança, incorporando ao seu escopo de gestão as gerências de Pessoas e Organização (P&O), Atendimento e Hotelaria. Em 2014, assumiu a Superintendência do Hospital Cárdio Pulmonar, cargo que ocupa até hoje. Em 2016, recebeu o prêmio de Executiva do Ano pelo Benchmarking Saúde.